quarta-feira, 7 de maio de 2014

Breve história do feminismo - Capítulo 4 - A supremacia

Eis o saldo do feminismo contemporâneo: enquanto mulheres estão infelizes com as suas pós-graduações, homens estão sufocados de leis injustas que os discriminam. O que mais elas querem no mundo atual?

Breve História do Feminismo.
Capítulo 1 - Capítulo 2 - Capítulo 3 - Capítulo 4 - Capítulo 5

Padre Paulo Ricardo está coberto de razão ao afirmar que o objetivo do feminismo é transformar o homem na nova mulher e a mulher no novo homem, através do relativismo moral e da ideologia de gênero. "A liberdade da mulher, na verdade, transformou-se numa prisão. Hoje, elas se vêem presas a estereótipos ditados pela agenda feminista, cujo maior objetivo é destruir a essência da mulher, igualando-a ao homem", afirma.


Camile Paglia:
"Mulheres modernas 


são tediosas."
De fato, ao tentarem imitar artificialmente o perfil masculino em todos os seus aspectos, as mulheres perdem a sua essência natural, tornando-se robôs frustrados. Para a escritora americana Camille Paglia, as mulheres modernas são "bem cuidadas, lindas, bem-sucedidas, graduadas" e  "tediosas", ou melhor, "te-di-o-sas". O feminismo esvaziou a alma da mulher, transformando-a em uma embalagem vazia. E se o feminismo foi ruim para as mulheres, representou uma verdadeira injustiça para os homens. Nos Estados Unidos, em caso de acusação de violência, uma mulher pode expulsar seu marido de casa, isolando-o dos filhos e arruinando para sempre a sua vida, mesmo que não hajam provas. "Quando eles dão errado [relacionamentos], é a coisa mais devastadora que pode acontecer" diz a escritora Erin Pizzey, famosa por combater os abusos feministas nos EUA.

Erin Pizzey e sua luta 
contra a discriminação

masculina. 
Após uma longa e minuciosa análise da legislação sueca - cujo link está na fonte, o site A Voice for Man constatou que "não existem leis na Suécia que discriminam mulheres ou outros grupos. Somente homens são considerados menos dignos nos olhos da legislação sueca". O blog Marxismo Cultural denuncia que por aquelas bandas meninos e meninas são tratados como andrógenos: têm os mesmos brinquedos e são chamados pelos mesmos pronomes. Aliás, no país do "gênero neutro", está sendo discutindo um imposto a ser pago exclusivamente por "homens opressores". Quanta igualdade, não?

O ódio à figura masculina não vem de hoje. A feminista Valerie Solanas pregou abertamente a destruição do homem em seu livro SCUM Manifesto (1967), cuja sigla significa "Sociedade para se cortar os homens." Para a autora, os objetivos do feminismo seriam "derrubar o governo, eliminar o sistema monetário, instaurar a automatização completa e destruir o sexo masculino". Mais misandria? Impossível!

Livro SCUM Manifesto "deve-se
destruir o sexo masculino".
Embora tenha quase cinquenta anos, a ideologia SCUM é praticada até hoje: leitoras do Manifesto reunem-se no site RadFem (Feministas Radicais) para discutir as ideias de Solanas. Entre as discussões do Forum, entram pautas inacreditáveis como estupro masculino e eliminação genética do homem através de experimentos biológicos. "Os homens deveriam ter um Dia Nacional, no qual eles tivessem oportunidades de serem estuprados e serem agredidos", vocifera uma das participantes.

Observa-se que atualmente um novo capítulo está sendo construído na história do feminismo. O que antes era apenas uma legítima e inocente questão de liberdade civil, está se transformando em uma odiosa, inescrupulosa e irreversível saga anti-homem.

Fontes:

http://padrepauloricardo.org/episodios/feminismo-o-maior-inimigo-das-mulheres

http://veja.abril.com.br/blog/rodrigo-constantino/cultura/as-conquistas-do-feminismo/

http://mundorealista.com/metendoareal/2013/08/08/por-que-o-feminismo-nao-busca-igualdade-mas-sim-supremacia/

http://masculinismo.org/

http://www.cultural-misandry.com/mens-rights/

http://omarxismocultural.blogspot.com.br/2013/05/suecia-e-o-imposto-misandrico.html

http://www.conjur.com.br/2011-nov-02/corte-inglesa-mantem-extradicao-julian-assange-suecia

http://omarxismocultural.blogspot.com.br/2012/11/engenharia-social-sueca-tera.html

http://omarxismocultural.blogspot.com.br/2012/06/um-hospicio-chamado-suecia.html

http://scummanifesto.wordpress.com/
Comentários
3 Comentários

3 comentários :

  1. Tudo o que você apontou não é só culpa das mulheres, 50% de cada lado, pois se as mulheres hoje não forem à luta, sobrecarregando-se até em tripla jornada, passam fome ela e os filhos, pois os homens hoje estão cada vez mais vaidosos e egocêntricos, não se sentem na obrigação de ser o maior provedor da família, e jogam a responsabilidade dos filhos toda em cima da mãe. Vejo hoje mulheres cansadas, envelhecidas, sobrecarregadas, correndo atrás de uma série de coisas como pagar cursos para os filhos, comprar roupas para eles, cuidar da vida escolar deles, ir atrás de tratamento médico para eles, quando precisam. E maridos acomodados, que muitas vezes estão tão bem conservados e nos "trinques", que a mulher, embora sendo mais nova, parece a mãe dele. E caso a mulher fale algo ainda é tachada de ser muito crítica, se só reclamar. Acabou esta história de homem provedor do lar, e ai da mulher que lembra o marido desta obrigação, e como mãe não consegue ver filhos passando necessidade das coisas, ela se mata de trabalhar, e ainda é exigido dela que seja boa de cama, que seja doce, que sua casa esteja em ordem, quantas mulheres trabalham até de madrugada, com olhos cheios de olheiras, e homens bonitões, descansados. Eu não escolhi isso para mim, e nem a grande maioria das mulheres que conheço que vive esse mesmo drama. Agora, você me dirá, pare de trabalhar tanto, aí eu digo: Será que três adolescentes têm culpa de terem vindo a este mundo, e minha responsabilidade com eles? As mulheres hoje estão sem saída e a culpa não é delas, não. Hoje é muito mais cômodo ser homem, ninguém exige nada dele, pois basta que ele trabalhe fora ou aparente estar trabalhando que já é bem visto, ninguém vai entrar nas finanças do casal e ver quem paga todas as contas, ou a grande maioria. Agora a mulher, tudo o que se refere à casa, à administração doméstica, aos filhos, a escola dos filhos é cobrado dela. Alguém poderia dizer por que não separa? Porque mulher decente que um dia jurou diante do altar na saúde e na doença, nos bons e nos maus momentos não acaba um casamento assim, mesmo porque tem dó, compaixão, pensa nos filhos. Por isso vai levando tentando amar, compreender, sacrificando-se por todos da família. E às vezes pensa: Meu Deus, será que existe solução? Só uma coisa eu digo a culpa não é dessa mulher, não, pois se ela não rompe com isso é justamente por que observa que o homem que está com ela não trai, é pai dos seus filhos, tem o seu lado bom, vive na Igreja servindo a esta, mas que às vezes é difícil viver tudo isso e ainda ler um texto destes é.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara Anônima, vamos por partes:

      "se as mulheres hoje não forem à luta, sobrecarregando-se até em tripla jornada, passam fome ela e os filhos"

      Isso é verdade no MUNDO MODERNO. Antes da Revolução Industrial, era esse o papel que cabia à mulher. Se tanto homem quanto mulher trabalharem fora, acho válido o homem ajudar nos afazeres domésticos também, oras.

      "não se sentem na obrigação de ser o maior provedor da família, e jogam a responsabilidade dos filhos toda em cima da mãe"

      Isso é uma constatação pessoal. Eu particularmente vejo ao contrário: pais cada vez mais interessados na criação dos filhos. Além disso, homens são instintivamente provedores.

      "Vejo hoje mulheres cansadas, envelhecidas, sobrecarregadas, correndo atrás de uma série de coisas como pagar cursos para os filhos, comprar roupas para eles, cuidar da vida escolar deles, ir atrás de tratamento médico para eles, quando precisam. E maridos acomodados"

      Também vejo o contrário: mulheres folgadas e homens honrados. Isso acontece sim, mas existe sujeira pros dois lados.

      "Acabou esta história de homem provedor do lar"

      Então por que mulheres se interessam por caras ricos? Por amor? O mundo mudou, é verdade, mas a atração sexual não.

      "ainda é exigido dela que seja boa de cama, que seja doce, que sua casa esteja em ordem, quantas mulheres trabalham até de madrugada, com olhos cheios de olheiras"

      O homem deve ser rico, bonito, malhado, sociável, inteligente, sensível, e romântico. As exigências femininas não têm fim. Por isso que elas desprezam os bonzinhos e ficam com cafajestes que as fazem sofrer. Vocês não sabem escolher depois ficam reclamando.

      "Será que três adolescentes têm culpa de terem vindo a este mundo, e minha responsabilidade com eles?"

      Planejamento familiar é bom. Se não aguenta criar filhos, não tenha. Por isso que sou solteiro e não tenho filhos.

      "Hoje é muito mais cômodo ser homem, ninguém exige nada dele"

      O que!? Cômodo ser homem!?

      Uma mulher mediana comum (não precisa ser muito bonita) tem todas as facilidades do mundo moderno. Sai na rua e recebe várias cantadas; vai no trabalho e todos a ajudam porque é bonita; vai na faculdade e todos a bajulam; vai na academia e recebe toda a atenção do instrutor, etc. É só falar "vem" que aparecem mil parceiros sexuais.

      Já o homem mediano comum é desprezado pela sociedade, visto como nerd ou fracassado. Não pega ninguém. Precisa trabalhar desde cedo, e ainda é ridicularizado pela mídia, como "opressor"

      " tudo o que se refere à casa, à administração doméstica, aos filhos, a escola dos filhos é cobrado dela"

      Experimente ser homem e perder o emprego/dinheiro tendo família.

      "mulher decente que um dia jurou diante do altar na saúde e na doença, nos bons e nos maus momentos não acaba um casamento assim, mesmo porque tem dó, compaixão, pensa nos filhos"

      Mulheres continuam casadas "com dó" quando homens perdem dinheiro ou ficam gordos. Enquanto são ricos e bombados tá tudo ok.

      Excluir
    2. PARTE II para a anônima de cima.
      Não coube tudo em uma postagem.

      "Meu Deus, será que existe solução?"

      Solução para que? Para parar de arrumar a casa e cuidar dos filhos? Eu também gostaria de parar de fazer uma série de coisas que faço: não queria mais trabalhar, não queria mais estudar,não queria mais dirigir, não queria mais fazer academia, não queria mais poupar dinheiro, etc... Mas a vida não é um mar de rosas, é um mar de responsabilidades. Não dá para fugir delas.

      "Só uma coisa eu digo a culpa não é dessa mulher"

      Onde estou culpando a mulher pelos males da humanidade? Isso seria tão infantil quanto culpar o capitalismo pela pobreza.

      "mas que às vezes é difícil viver tudo isso e ainda ler um texto destes é"

      Todas as famílias têm problemas, mas porque os SERES HUMANOS são imperfeitos. Não é problema exclusivamente dos homens ou exclusivamente das mulheres, mas da natureza humana.

      Me desculpe, mas apesar de ter escrito um comentário longo, nenhum de seus argumentos foi convincente. Não tenho nada a ver com a sua vida pessoal, mas não queira viver a perfeição.

      Existem homens filhas da puta e mulheres filhas da puta. Filhadaputisse não é uma questão de gênero.

      Excluir

Não seja um esquerdista chato, comente civilizadamente!

Mais dúvidas? Pergunte-me em: http://ask.fm/diariodeumexcomunista