domingo, 13 de abril de 2014

Breve história do feminismo - Capítulo 3 - A histeria

Discriminação? Violência doméstica? Estupro? Salários mais baixos? Errado! Saiba por que o feminismo atual tornou-se um movimento mimado que não deveria mais existir. 

Breve História do Feminismo.
Capítulo 1 - Capítulo 2 - Capítulo 3 - Capítulo 4 - Capítulo 5

O feminismo não deveria mais existir. Graças às democracias capitalistas do ocidente, mulheres e homens têm a mesma representatividade jurídica, inclusive no Brasil. O famoso artigo 5º de nossa Constituição (1988)  é simples e direto:" homens e mulheres são iguais em direitos e obrigações". De fato, ambos os gêneros estão igualmente inseridos na sociedade capitalista. Não existe nenhum instrumento de poder que impeça um homem de ser dono-de-casa ou uma mulher de ser chefe-de-obras.

Muito pelo contrário, as leis mimam o chamado sexo frágil. O Código Penal (Decreto/Lei nº 2.848/1940) protege exclusivamente as mulheres em relação ao tráfico de pessoas (Lei nº 12.015, de 2009) e à violência doméstica (Lei nº 11.340, de 2006). A polêmica Lei Maria da Penha (Lei nº 11.340/2006) combate a "Discriminação contra as Mulheres", com o objetivo de "Prevenir, Punir e Erradicar a Violência contra a Mulher;", através de  "Juizados de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher". Será que precisa de leis específicas para mulheres? Cadê a igualdade aí?


Se vocês são felizes assim, que sejam! Não estamos no Irã: nada os proíbe!

Além disso, a diferença salarial entre os sexos - que é de 28% no Brasil, "desaparece quando você leva em consideração fatores como treinamento, anos de trabalho, disposição para viajar, esforço físico e mental e o risco de um acidente de trabalho.", diz Carey Roberts no blog Canal do Búfalo. Como naturalmente são os provedores de suas famílias, os homens aceitam empregos que "paguem mais, porém mais perigosos". Já as mulheres, como não carregam este fardo, têm uma ampla gama de opções, como "ser mãe, pegar um serviço de meio período, fazer trabalho voluntário". A"diferença salarial", na verdade é apenas uma "diferença de escolhas". Pura verdade.

Em Esquerda Caviar, Rodrigo Constantino sustenta que o que determina um salário é a sua utilidade para a empresa: mulheres e homens igualmente qualificados e igualmente competentes valem o mesmo no mercado. Se o salário feminino fosse mais baixo, como bradam as femininas. as empresas somente contratariam as damas, rebaixando o salário masculino e revertendo a situação.

As "diferenças salariais" são "diferenças de escolhas". Ninguém ganha menos em uma mesma função por ser mulher.

Já a violência doméstica é causada pelos homens, certo? Errado. Um estudo conduzido pelo Departamento de Psicologia da Universidade da Califórnia levantou mais de 500 (!) referências bibliográficas - entre estudos empíricos, investigações acadêmicas e revisões, que evidenciam que mulheres são fisicamente mais agressivas do que homens em relacionamentos conjugais. Além disso, uma pesquisa feita com 51.000 adultos na Califórnia pelo UCLA Center for Health Policy Research, descobriu que relacionamentos lésbicos têm níveis mais elevados de violência do que heterossexuais.

O último argumento pró-feminismo seria o estupro. De fato, com exceção de alguns países africanos, o estupro é causado pelos homens. Mesmo assim, na civilização ocidental - capitalista e democrática, este configura crime, ainda bem. Em contraste, nos repressivos países muçulmanos o estupro é generalizado: "o Islã não considera o estupro como um crime contra a mulher. É um crime contra os pais e os maridos. Não há crime se um marido estuprar sua própria esposa", diz Daniel Greenfild, colunista do Mídia Sem Máscara. Conclui-se o óbvio: quanto mais liberdade, capitalismo e democracia, menos estupro. Ou seja, quanto mais "direita fascista reacionária mimimi", menos estupro.

O que o feminismo não fala: homens são as maiores vítimas de assassinatos e mortes.

Embora mulheres sejam mais vulneráveis ao estupro, homens correm maior risco de vida: segundo Censo do IBGE (2010), o gênero masculino representa mais de 80% das mortes entre 20 e 24 anos. Dados do Ministério da Saúde apontam que na faixa etária entre 20 e 59 anos, 68% das mortes são de homens. No blog Canal do Búfalo há uma longa seção de estatísticas que comprovam a vulnerabilidade masculina. O link está nas fontes. Não caberia nem 1/20 aqui.

Repito a frase do início da postagem: o feminismo não deveria mais existir. Trata-se de um movimento político irracional, inconsequente e mimado, que não reconhece a liberdade feminina - aquela que defendia John Stuart Mill, e somente clama por mimos infinitos às custas dos homens.

Ora, se o feminismo não faz mais sentido, por que ainda existe? E o que elas/eles querem? Esse será tema da próxima postagem.

Fontes:

http://canal.bufalo.info/biblioteca-do-bufalo/dados-estatisticos/ (ABRAM!!)

http://canal.bufalo.info/2012/07/karl-marx-e-a-diferenca-salarial-entre-os-sexos/

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto-lei/del2848.htm

http://g1.globo.com/concursos-e-emprego/noticia/2012/03/salario-das-mulheres-permanece-28-inferior-aos-dos-homens-diz-ibge.html

http://omarxismocultural.blogspot.com.br/2014/02/a-violencia-domestica-contra-as.html

http://canal.bufalo.info/2011/12/a-violencia-domestica-contra-homens/
http://www.csulb.edu/~mfiebert/assault.htm

http://www.midiasemmascara.org/artigos/religiao/12140-a-cultura-muculmana-do-estupro.html
Comentários
30 Comentários

30 comentários :

  1. Que ótima série de textos, a cada vez você se supera =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela força! Continue acompanhando o blog!

      Excluir
  2. Esses dados do Canal do Búfalo não são muito confiáveis, já leu os textos postados lá, claramente misóginos, os caras têm aversão a mulheres, talvez reflexo de algum trauma, na infância ou, ainda, alguma decepção amorosa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1 - Os dados não SÃO do Canal do Búfalo. Eles fizeram uma compilação de dados EXTERNOS, utilizando fontes de órgãos governamentais e notícias de jornal. Não iria reproduzir no meu blog dados de fontes não confiáveis. O link é esse:

      http://canal.bufalo.info/biblioteca-do-bufalo/dados-estatisticos/

      2 - Acompanho o Canal há uns três anos e NUNCA li um texto misógino por lá, e tampouco "aversão a mulheres". Muito pelo contrário, o Barão tem feito um ótimo trabalho traduzindo e divulgando os textos masculinistas para o público brasileiro. E ainda, tem ajudado muitos homens pelo Brasil afora.

      Excluir
  3. E esse crimes que todos os dias a mídia expõe de norte a sul do Brasil, de mulheres assassinadas por seu ex, namorados ou maridos, ou ainda, atuais companheiros, pessoas de todas as classes sociais. Aqui na minha cidade, mesmo, que não é muito grande, conheci quatro mulheres assassinadas por homens que um dia as beijaram, fizeram filhos nelas. E aí isso tudo é construção dos esquerdistas, esses crimes não aconteceram, pois basta entrar no google e digitar mulher assassinada, ou ainda, experimente, professora assinada, que verá quase 99% dos casos em ambiente doméstico, por homens com os quais ou tinham ou já haviam tido um relacionamento amoroso, ou emocional.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Crimes passionais ocorrem dos dois lados: homens que matam mulheres e mulheres que matam homens. E evidentemente, AMBOS devem ser punidos de forma igual.

      O que quis evidenciar no texto é a quantidade exagerada de legislações que diferenciam os crimes "masculinos" dos crimes "femininos". O código penal é para todos: assassinos são assassinos e ponto final.

      Excluir
    2. Porém você concorda que há muito mais homens que matam companheiras ou ex-companheiras do que mulheres que matam companheiros ou ex-companheiros? Fez a pesquisa no google que eu indiquei? Ficará horrorizado com o número de crimes me todas as classes sociais, do Oiapoque ao Chuí.

      Excluir
    3. Acabei de fazer a pesquisa no Google.

      mulher assassinada: Aproximadamente 3.840.000 resultados
      homem assassinado: Aproximadamente 6.770.000 resultados

      Ora! Para "homem assassinado" existe quase o DOBRO de resultados no Google. Além disso, segundo o CENSO de 2010, mais de 80% das mortes entre 20 e 24 anos são de homens.

      http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/censo-2010-mais-80-das-mortes-entre-20-e-24-anos-sao-de-homens/n1597368820759.html

      Excluir
    4. Ah! Faltou o de professores, não é mesmo?

      professora assassinada: Aproximadamente 646.000 resultados (0,38 segundos)
      professor assassinado: Aproximadamente 3.150.000 resultados (0,44 segundos)

      Excluir
    5. Todavia, esses homens assassinados e professores assassinados não foram mortos por suas esposas, ex-esposas, namoradas ou ex-namoradas. No caso das mulheres quase a totalidade morreram nas mãos de alguém que um dia beijaram, abraçaram, tiveram relacionamento amoroso. Você entendeu? As mulheres morrem pelo machismo de certos homens que não aceitam a separação, e os homens morrem nas mãos de bandidos, nas mãos da polícia, em brigas em bares. Não é aquela que o beijou um dia que o mata, com raras exceções. Por isso que é urgente combater o machismo e essas ideias ultrapassadas de que mulher é propriedade de homem, que é inferior a ele e precisa obedecer.

      Excluir
    6. E aí quero uma análise por que tantas mulheres morrem nas mãos de homens com os quais tiveram relacionamento amoroso? E não venha me dizer que é por que escolhem cafajestes não, pois já foram feitas pesquisas que esses homens que matam muitos são empresários, ligados a Igrejas, aparentemente pais de família comuns, mas que na hora de matar a esposa ou a ex não pensam duas vezes. O que existe por trás disso?

      Excluir
    7. Anônimo, quando foi que eu disse que a mulher é propriedade do homem? Quando disse que é inferior? Quando disse que precisa obedecer ao homem? Se você ler meus textos, vai ver que NÃO defendo essas ideias. E qualquer pessoa normal também não.

      Assassinatos e crimes passionais devem ser punidos sim! Cadeia para quem matar, oras!

      O termo "machismo" é muito vago. O que é combater o machismo? É combater o assassinato (o que concordo), ou é combater as diferenças biológicas entre homem e mulher?

      A predileção por cafajestes é real. Muitas mulheres mandam cartinhas para bandidos nas cadeias. Sou professor e vejo meninas inteligentes e comportadas se apaixonarem por bandidinhos e maconheiros. É a coisa mais normal do mundo.

      Mesmo assim, no caso de um "homem de família comum" cometer um crime passional, só há uma resposta: é um puta cara desonrado sem controle emocional.

      Talvez - e é só uma hipótese, pois não tenho como provar, os homens se apeguem mais às mulheres do que as mulheres aos homens.

      Excluir
  4. Mulheres mais agressivas que homens, que eu saiba já foi comprovado que a testosterona que é extremamente superior nos homens, confere a eles mais agressividade, tanto é, que por isso que são mais competitivos e se metem mais em confusões. Engraçado, se as mulheres não possuem quase esse hormônio, e são menos corajosas que os homens para enfrentamento, já foi comprovado também, que a tendência delas é fugir ou paralisar-se diante de um perigo, agredir um homem que ela sabe ser mais forte que ela. Esses dados são claramente manipulados para provar que a mulher vive em um paraíso, que os homens são equilibrados, bondosos por natureza, e a mulher degenerada, violenta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com você em relação a testosterona. De fato, existem dezenas de estudos que associam o hormônio com agressividade. Isso é praticamente inquestionável.

      Porém, lembre-se do que disse no texto: um estudo conduzido pela Universidade da Califórnia levantou mais de QUINHENTAS referências bibliográficas nas quais as mulheres iniciaram os casos de violência doméstica. O link está abaixo:

      http://www.csulb.edu/~mfiebert/assaultsbib.html

      De lambuja, segue levantamento feito pelo blog Canal do Búfalo:

      Mulheres agridem mais do que os homens, diz estudo -Levantamento da Unidade de Estudos de Álcool e Outras Drogas da Unifesp divulgado em 2008

      http://www.abril.com.br/noticia/comportamento/no_345105.shtml

      Violência doméstica contra homens aumentando a nível mundial.
      http://livrepensar.wordpress.com/2008/05/22/violencia-domesticacontra-os-homens/

      Artigo sobre o aumento da violência doméstica contra homens com relatos num site contra a violência a mulher
      http://www.violenciamulher.org.br/index.php?option=com_content&view=article&id=120:mulheres-que-batem-e-homens-que-calam-o-estado-de-spaulo-050605&catid=19:reportagens-artigos-e-outros-textos&Itemid=6

      Elas batem, eles apanham. Levantamento sobre a crescente violência doméstica vitimizando homens.
      http://revistaepoca.globo.com/vida/noticia/2011/10/elas-batem-eles-apanham.html

      Excluir
    2. Se você concorda comigo em relação a testosterona como explica esta história de mulher partir mais para cima? Será que também está aumentando a testosterona em nós mulheres, agora eu fiquei animada, vou tentar ser mais agressiva, partir para cima.

      Excluir
    3. Não somos ratos de laboratório. Além de hormônios, temos pensamentos, raciocínio lógico e emoções. Leia as referências bibliográficas e os links que te passei, aí você comenta de novo, ok?

      Excluir
  5. "Mulheres confortavelmente sustentadas pelos homens", precisa avisar isso para mim e para a grande maioria das mulheres que conheço, cuja renda é majoritária e essencial para o sustento da casa. Fora isso, ainda precisam realizar as tarefas domésticas e toda assistência aos filhos como: ir a reuniões na escola, levar ao médico, ajudar com as tarefas da escola. Isso de mulher confortável só se for nas classes altas, mulher de classe média rala muito mais que os homens, procure fazer uma pesquisa aí mesmo onde você trabalha, com as professoras da Escola na qual você leciona, e verá se a vida delas é esse mar de rosas todo.

    ResponderExcluir
  6. "Mulheres confortavelmente sustentadas, essa doeu, precisam avisar isso para mim e para a grande maioria das mulheres que conheço, cuja renda é majoritária em seus lares, ou ainda essencial. Além do mais, essas mulheres "confortavelmente sustentadas" ainda são responsáveis pela maioria das tarefas domésticas e todos os outros cuidados com os filhos com ir em reuniões, ajudar nas tarefas, levar ao médico. Se você me dissesse que as mulheres de classe alta vivem assim, eu ficaria quieta, mas a grande maioria das mulheres brasileiras vivem em uma labuta diária estressante, pois mesmo casadas, se fossem depender da renda do marido, passariam fome ela e os filhos e o próprio. Procure conversar com as professoras da Escola em que você trabalha, as casadas, e verá a realidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade. A expressão "confortavelmente sustentadas" foi realmente infeliz: já foi removida do texto. Estava me referindo somente A UMA PARCELA das mulheres, mas isso realmente não ficou claro. Concordo com as suas palavras e peço desculpas pelo inconveniente.

      Excluir
  7. A Real é o conhecimento que toda mulher tem seu lado obscuro, joga com o emocional dos homens e que isso é algo natural delas. Que, como bom ser humano que é, não é este ser “sublime” que os filmes, livros e o senso comum pregam, mas sim pessoas que também trapaceiam, enganam, agem por interesses altamente mesquinhos e são capazes de barbaridades. Alguém que conhece a Real não mais acredita no mito do amor romântico. É isso que o Canal do Búfalo prega, você concorda? Também é um guerreiro da Real?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sou um guerreiro da real, pois não compactuo com todas as ideias da Filosofia da Real, mas sou eternamente grato pelo TANTO que aprendi. Graças a Real, me tornei um homem melhor, focado exclusivamente no desenvolvimento pessoal.

      Nessahan Alita é a única pessoa que desvendou o comportamento feminino. Fez um trabalho BRILHANTE, no anonimato, e sem ganhar nada por isso. Um verdadeiro altruísta, que escreveu cinco livros excelentes. Aprendi muito com ele. Isso sem contar os outros old-schools como Silvio Koerich (o verdadeiro, antes de seu blog ser hackeado por misóginos) e Doutrinador.

      Existiam os fóruns também. Tinha o Homens Honrados e o Homens Realistas. Hoje tem o Fórum do Búfalo e o Mundo Realista. São verdadeiros mundos. Nunca participei, só ficava quietinho absorvendo conhecimento.

      A Real tem seus problemas, que não cabem citar aqui, mas ela salva a vida de milhares de homens. Lembro de um relato de um cara que ia cometer suicídio e conheceu a Real. Impressionante.

      Excluir
    2. Não generalize "o comportamento feminino", assim como homens de bem contestam quando denominados genericamente de violentos, agressores. Mulheres de bem não podem ser comparadas com "vadias", esse é problema da Real, generaliza no tocante a mulheres, mas não aceita generalização quando se trata do gênero masculino.

      Excluir
    3. Nessahan Alita, que foi praticamente o fundador da Real, diz claramente em seus livros que suas descrições referem-se a mulheres com o "lado obscuro" aflorado. Os livros de Nessahan NÃO são feitos para mulheres decentes e honradas - sei que muitas destas são leitoras aqui do meu blog.

      Existe na Real o conceito de "mulher exceção". Isto é, a mulher decente que não foi contaminada pela promiscuidade e pela vitimização feminista. Dentro da Real existem os que acreditam e os que não acreditam na "mulher exceção".

      Os que NÃO acreditam argumentam que embora algumas mulheres sejam mais decentes do que outras, todas procurariam símbolos comum nos homens, como dinheiro, status, sociabilidade e signos de poder. Portanto, se todas estivessem sendo regidas por instintos, não haveria exceção.

      Os que ACREDITAM argumentam que embora a sociedade atual esteja um lixo, ainda existem mulheres decentes para relacionamentos, que queiram construir família e tal.

      EU PARTICULARMENTE acredito que seres humanos são imperfeitos, tanto homens quanto mulheres. O lado obscuro masculino - que Nessahan RECONHECE que exista, é tão ruim quanto o lado obscuro feminino.

      Além disso, a real não só fala das "mulheres vadias" como você citou, mas também dos "homens desonrados". Isto é, aqueles que não trabalham, não estudam, batem em mulher, usam drogas, etc.

      Excluir
  8. Senhores do DIÁRIO DE UM EX-COMUNISTA, já ouviram falar em em extremos graves masculinos ou femininos (EGMs ou EGFs) ou em extremos agudos masculinos ou femininos (EAMs ou EAFs)? Existem muitos homens que atingem até um Dó Ultragrave (C1) dum piano, assim como muitos que atingem até um Si Agudo (B5), muitas mulheres atingem até um Dó Grave (C3) e muitas atingem até um Si Ultra-Agudo (B7). Além disso já ouviram falar em 15 escalas diatônicas, como C-D-E-F-G-A-B, C#-D#-E-#-F#-G#-A#-B#, Db-Eb-F-Gb-Ab-Bb-C, D-E-F#-G-A-B-C#, Eb-F-G-Ab-Bb-C-D, E-F#-G#-A-B-C#-D#, F-G-A-Bb-C-D-E, F#-G#-A#-B-C#-D#-E#, Gb-Ab-Bb-Cb-Db-Eb-F, G-A-B-C-D-E-F#, Ab-Bb-C-Db-Eb-F-G, A-B-C#-D-E-F#-G#, Bb-C-D-Eb-F-G-A, B-C#-D#-E-F#-G#-A# e Cb-Db-Eb-Fb-Gb-Ab-Bb? Elas correspondem a 15 femininas (ginoclaves na segunda linha) e 15 masculinas (androclaves na quarta linha). Quero avisá-los que as notas do piano (88 notas: oito Lás, oito Sis Bemóis, oito Sis, oito Dós, sete Dós Sustenidos, sete Rés, sete Mis Bemóis, sete Mis, sete Fás, sete Fás Sustenidos, sete Sóis e sete Sóis Sustenidos) se baseia nos dois sexos. Agradeço-lhes de todo o meu coração! Desejo-lhes uma Próspera Quaresma de 2014! Obrigado!

    ResponderExcluir
  9. Acho que sobra um parafuso nesse tal de Leonardo Melanino, o que tem a ver lá com crá?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Senhor Anônimo, é melhor que Vossa Mercê cale esta boca, pois apenas estou falando sobre gênero (sexo) na música nacional-internacional, como, por exemplo, as vozes dos cantores, como sopranos, contraltos, tenores ou baixos. Agradeço-lhe de todo o meu coração! Obrigado!

      Excluir
  10. Por que no Brasil as mulheres se aposentam cinco anos antes dos homens apesar de terem uma expectativa de vida maior que a deles?

    PS: não vale aquela resposta-clichê que diz que é por causa da dupla jornada de trabalho, pois nem toda mulher que trabalha fora realiza serviços domésticos. Muitas contratam empregadas domésticas ou diaristas para executar esse tipo de serviço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade! Muito bem colocado. Devia ter citado isso no texto! Estou curioso para ver se alguém vai responder.

      Excluir
  11. Mesmo a mulher que possui alguém que a ajude, percebeu a palavra ajude, é ela que é responsável por toda a dinâmica da casa: compras, almoço, receber convidados em uma festa que tenha que dar para qualquer um da família, quando os filhos são pequenos é a mulher que ela para o médico, que vai as reuniões da escola, que ensina fazer tarefa. Percebeu? Fora que mesmo alguém que tenha empregada precisa fazer muitos trabalhos em casa ainda. E os homens o tempo que ficam em casa não tem sobre si quase nenhuma responsabilidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade. E normalmente cabem aos homens os reparos técnicos da casa, tipo trocar lâmpada, desentupir pia, arrumar a fiação do telefone, etc.

      É claro que as pessoas são diferentes e que essas combinações variam de casal para casal, mas é bem melhor quando certos padrões são seguidos.

      Excluir

Não seja um esquerdista chato, comente civilizadamente!

Mais dúvidas? Pergunte-me em: http://ask.fm/diariodeumexcomunista