terça-feira, 8 de abril de 2014

6 Fatos importantes sobre o Governo Militar (1964-1985) - Parte I/II

O Governo Militar (1964-1985) teve seus problemas mas não foi inteiramente ruim. Antes de acreditar no jornalzinho gratuito do metrô, aprenda um pouco de história e descubra como poderia ter sido pior.

Não preciso esconder de ninguém que não sou saudosista da ditadura. Intervencionismo econômico, censura, tortura e principalmente, concentração excessiva de poder não são a minha praia: ainda sou daqueles chatos que preferem a boa e velha democracia mesmo. Entretanto, quando vejo os veículos de comunicação "comemorando" os cinquenta anos de golpe militar, não consigo deixar de me irritar com a quantidade absurda de análises superficiais e mal feitas.


Também não gosto da ditadura, mas gosto MENOS AINDA do comunismo que você defende.

Como blogueiro amador (uau! que status!) faço um apelo: caros leitores, jornalistas, historiadores, geógrafos, cientistas políticos e sociólogos, antes de escreverem bobagens, analisem os seguintes fatos:

Fato 1 - Contexto de Guerra Fria. Lembram do colégio?

A primeira metade da década de 60 foi um dos períodos mais conturbados da história do século XX: o mundo estava fortemente polarizado entre o capitalismo dos Estados Unidos e o comunismo da União Soviética. Não havia o famoso "aprecie com moderação": de fato, ou se aderia à liberdade total ou à tirania total.

Mapa do Mundo Bipolar: EUA X URSS: de que lado você está?

Nesse contexto, os países eram disputados a tapas - ou melhor, a tanques, pelos dois maiores países do planeta. Enquanto Estados Unidos e União Soviética disputavam o pequeno Vietnã (Guerra do Vietnã - 1955 - 1975), Cuba explodia sua revolução (1959) e ameaçava destruir a costa leste americana (Crise dos Mísseis - 1961). Nesta época eclodiu a Revolução Cultural chinesa (1966); o Muro de Berlim foi construído (1961); Kennedy foi assassinado (1963) e o satélite soviético Sputnik (1957) abriu a corrida espacial. Enfim, o mundo estava de pernas para o ar.

No meio da briga de gigantes, havia um temor generalizado de Guerra Nuclear, e o controle da América Latina era estratégico: se o Brasil caísse em mãos soviéticas, isto poderia representar um imenso perigo para os Estados Unidos, e também para nós, não é mesmo? Não foi por acaso que a população brasileira apoiou maciçamente a intervenção militar. Diante de um mundo bipolar, ninguém queria cair em mãos erradas e virar uma Polônia ou uma Ucrânia...

Fato 2 - Um golpe comunista era iminente no Brasil. Não, não é conspiração.

Marcha pela Família com Deus (1964):
A população defendendo a intervenção militar.
O Brasil sofreu diversos reflexos desta agitação global [ver item anterior]. Em "A verdade Sufocada", Carlos Alberto Ustra é categórico ao afirmar que o governo João Goulart foi caracterizado "por galopante e variada infiltração comunista no País, em todos os níveis da administração pública". E ainda: "Houve por parte do governo uma grande abertura política para a extrema esquerda, o que favoreceu vários movimentos subversivos", tais como: Ligas Camponesas; Juventude Operária Católica (JOC); Partido Operário Revolucionário Trotskista (PORT); Organização Revolucionária Marxista Operária (POLOP), Grupo dos Onze; Exército Popular de Libertação (EPL) e dezenas de outros.

Não por acaso, nesta época, alguns líderes revolucionários estratégicos iam à União Soviética participar de congressos comunistas e aprender táticas de guerrilha e espionagem. Inspirados na Revolução Cubana, estes grupos - que estavam crescendo exponencialmente, convergiam a um único ideal: implantar o socialismo no Brasil.

Fato 3 - Apesar de tudo, os militares eram a única solução para salvar o Brasil. 

Se não fossem os
militares talvez
estivessemos nesse
ranking!
Por todos os países que o comunismo passou, sem exceção, deixou um nefasto legado de fome, miséria, opressão, e falta de liberdade. É ilusão demais achar que seria diferente com o Brasil, não é mesmo? Não obstante os problemas que a intervenção trouxe ao país, certamente teria sido muito pior com a sua ausência. Veja bem: não se trata de defender a ditadura militar, mas sim de escolher a opção menos avassaladora. Como diz Jair Bolsonaro : se "hoje o Brasil não é Cuba, agradeça aos militares".

É importante ressaltar que, ao contrário do que ocorre hoje, as instituições democráticas sessentistas não estavam dando conta de segurar a reverberação da Guerra Fria e do comunismo internacional em território brasileiro. Isto é, os governos que precederam o golpe - ou a contrarrevolução, eram frouxos demais para segurar o rojão vermelho.

Em seu breve governo, Jânio Quadros (1961-1961) apoiou publicamente a Revolução Cubana e homenageou Che Guevara, condecorando-o a Grã-Cruz da Ordem Nacional do Cruzeiro do Sul. Seu sucessor, João Goulart (1961-1964), era ainda mais virado à esquerda: além de tirar o Partido Comunista da ilegalidade e reatar relações com a URSS, almejava implantar suas Reformas de Base (bancária, fiscal, urbana, eleitoral, agrária e educacional), que aumentavam perigosamente a interferência estatal na economia.

Portanto, embora a eficiência das instituições democráticas seja essencial para o bom funcionamento de um país, o contexto geopolítico da época urgia atitudes enérgicas. A dupla esquerdista Jan/Jan (Jânio e Jango) jamais conseguiria segurar os grupos revolucionários que ansiavam por poder, muito pelo contrário, dava-lhes apoio! Ditadura é ruim? Claro que é! Mas acredite: comunismo é muito pior.

Ops! O texto ficou grande demais! Fico devendo a Parte II, na qual postarei os outros fatos e as fontes.
Comentários
5 Comentários

5 comentários :

  1. Muito bom esse texto, você é um ótimo blogueiro, consegue articular muito bem seus textos.
    Espero ansiosamente a segunda parte, seu blog é de leitura obrigatória para mim, sempre chego meus feeds do navegador Opera no Android atrás de uma publicação do seu blog =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado! Fico muito feliz de saber que a repercussão está sendo positiva!

      Abraços e continue acompanhando o blog!

      Excluir
  2. Me ajudou , vlw.. ��

    ResponderExcluir
  3. Muito legal msm, no finalzinho do 3 fato, citou um pouco sobre Che Guevara.. Gostei muito.. Me ajudou no meu trabalho de história! Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado! Que bom que ajudou no seu trabalho! Continue acessando o blog!

      Excluir

Não seja um esquerdista chato, comente civilizadamente!

Mais dúvidas? Pergunte-me em: http://ask.fm/diariodeumexcomunista