domingo, 27 de outubro de 2013

Beagles & Black Blocs - Quando a expressão vira terror

Protestar é um direito inalienável em uma democracia livre, mas sair quebrando tudo é coisa de vagabundo criado à leite com pera. No Brasil, "protesto" vira "guerra civil" e no final acaba tudo em pizza. Os beagles são dóceis, mas a polícia é dócil demais...

Beber café e ler o blog do Reinaldo Azevedo são duas coisas que faço todas as manhãs. O brilhante jornalista, que é uma das poucas pessoas que ainda pensam no Brasil, vem acompanhando as manifestações populares desde a sua origem, em Julho deste ano, dos Black Blocs aos Beagles. Seu último texto, escrito hoje às 6:30 da manhã - e, portanto, antes do meu café, tem o seguinte título: "95% repudiam black blocs; aprovação a protestos despenca; os mais pobres são os que menos gostam da bagunça". Auto explicativo, não é?

sábado, 19 de outubro de 2013

Coitadinho do bandido!

A mentalidade esquerdista é incapaz de conceber a ideia de que pessoas são responsáveis pelos seus atos e que seres humanos são mais inteligentes que baratas. Para justificar o mau caratismo de bandidos-vagabundos e abrandar as suas ações, a esquerda bota a culpa no capitalismo. Muito fácil, não?

Você está com a sua família em casa, descansando tranquilamente. Repentinamente, homens armados invadem sua residência e levam seus bens, adquiridos com muito suor e esforço. Não contentes com o roubo, ainda assassinam seus pais e estupram a sua filha. Destroem quaisquer resquícios de felicidade.

Você clamará por justiça. Desejará que ao menos os infratores sejam presos e punidos pelas suas atrocidades. Entretanto, no outro dia estarão à solta nas ruas, matando, roubando e fazendo festas regradas

domingo, 13 de outubro de 2013

Diferenças entre empresas públicas e privadas: Cuido do que é meu.

Uma empresa privada, movida por lucro e resultados, tem como objetivo ofertar produtos e serviços bons e baratos para a maior quantidade de pessoas possível. Já uma empresa pública, comandada "com dinheiro dos outros" - leia-se, dinheiro público, gasta irresponsavelmente e é ineficiente.

Passeando na livraria, um tijolaço amarelo me chamou atenção, na qual liam-se em letras garrafais: "Privatize Já". Não pude resistir, comprei pelo título e pelo autor, o brilhante economista Rodrigo Constantino, ferrenho defensor das idéias liberais. Os 39 reais valeram cada centavo e descobri o que já desconfiava: quanto mais empresas privadas melhor. Frase digna de uma lata de coca zero.

domingo, 6 de outubro de 2013

A falácia da desigualdade social

Ser contra a desigualdade social é dizer que os poucos ricos têm muito e os muitos pobres têm pouco. É uma frase carregada de falácias, bonitinha mas ordinária. Na verdade, o que define a miserabilidade do pobre é a sua condição absoluta de escassez, e não a comparação relativa com a grama do vizinho.

Não sabe o que falar em uma rodinha de amiguinhos universitários? Critique a desigualdade social e diga que o problema do nosso país é a (má) distribuição de renda. Isso funcionará bem em 105% dos casos. Porém, se você dispuser de uma barbinha e um óculos de armação grossa, isso funcionará bem em 120% dos casos. Uau! Bancou o inteligente!