segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Por que "o mundo está perdido"? (Marxismo Cultural Parte III - Final)

Todo mundo já ouviu pessoas mais velhas afirmarem que "antigamente tudo era melhor", e que "hoje o mundo tá perdido". São as mesmas que viviam em ditaduras militares e passavam a vida sem as indispensáveis facilidades tecnológicas do mundo moderno. Como isso pode acontecer? 

Colocando de lado certa dose de saudosismo pessoal, nossos anciãos têm certa dose de razão ao afirmarem que "hoje o mundo tá perdido". Graças às influências diretas do marxismo cultural, o imediatismo, o prazer irresponsável, e a deturpação das fronteiras entre o certo e o errado parecem ser entidades supremas que governam a sociedade atual. No mundo atual, o relativismo moral e a flexibilização dos sensos de justiça e de honra parecem erguer um império de desordem e tumulto.


Os exemplos são fartos e extensos. Vivemos em um sórdido habitat onde criminosos são premiados com impunidade e bolsas-crime, mas trabalhadores honestos são asfixiados com pesadas cargas tributárias. Cadê a justiça? Nas escolas, professores desmotivados e estressados pastoreiam jovens delinquentes e adolescentes grávidas de marginais - que fazem de tudo na escola, menos estudar. Nos relacionamentos, mulheres tornaram-se promíscuas - ou vadias, como gostam de se auto-intitular nas marchas, e homens estão cada vez mais frouxos e dependentes. Vêem-se à rodo homens que batem em mulher e mulheres que dão golpe de barriga. Drogas? Uma cheiradinha não faz mal à ninguém né?

Russell Kirk: Uma sociedade amoral,
é uma sociedade caótica.
Algo familiar para você?
Russell Kirk, um dos mais importantes filósofos do século XX, argumentava em seu livreto "Os Dez Princípios Conservadores" que independentemente do sistema político vigente, uma sociedade em que homens e mulheres conheçam as normas e respeitem as convicções de "certo" "errado", sempre será uma boa sociedade. Entretanto, seres humanos voltados apenas para a "gratificação de seus apetites", produzirão uma sociedade ruim. É fácil de entender, não é?

É simples. Para que seres humanos vivam em harmonia, uma ordem moral torna-se imprescindível. Ou seja, para que indivíduos não se comportem igual hipopótamos selvagens e firam uns aos outros, deve-se haver uma moral duradoura.

Mesmo assim, a ideia de que uma sociedade boa é uma sociedade moralmente eficiente não vem de hoje. Já no século XVIII, o filósofo Edmund Burke, apontava a moral como um elemento indispensável para a preservação da paz e da liberdade. Além de assegurar a ordem social, a moral era responsável por repelir políticos oportunistas do poder. Seria Burke um profeta da política brasileira atual? Deixa isso pra lá...

O fato é que como vimos nas postagens anteriores, o pensamento esquerdista é totalmente contra esta concepção. Ora, ligue os pontos, leitor! Se hoje vivemos em uma sociedade caótica é porque presume-se que exista a sistemática ausência de uma ordem moral. E são exatamente cenários assim que inspiram os mais "gloriosos" golpes esquerdistas. O caos é o alimento para a revolução. Entenda isso.

Como diz Tião Carreiro e Pardinho, a vaca já foi pro brejo!

Comentários
6 Comentários

6 comentários :

  1. Amigo, você me fez pensar em uma coisa: o pensamento desses esquerdistas é semelhante ao de uma personagem da série / livro crônicas de gelo e fogo, mais precisamente nas série Game of Thrones 3ª Temporada Episódio 6 onde Petyr Baelish diz: "Caos não é um precipício, caos é uma escada. Muitos que tentam subi-la falham e nunca podem tentar outra vez, a queda os destrói. Outros, tem a chance de subir mas se recusam, eles preferem o reino, os deuses, o amor. Ilusões. Apenas a escada é real, a escalada é tudo que existe."
    - O ódio e repúdio a pátria, cristianismo (religião), família tradicional e promoção do caos como forma de chegar ao poder podem ser vistos nesta frase (a partir de 2:17 no video abaixo).
    Está aqui o vídeo caso se interesse: http://www.youtube.com/watch?v=r6YkiYTCH5g

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito boa a associação! Não tinha pensado sobre isso. O caos - que observamos no mundo atual, é uma escada para o poder dos esquerdistas. Olavo de Carvalho sempre fala isso.

      Se uma situação X está ruim, deixe que o estado resolva! Mais e mais estado! Maldito capitalismo! Maldito machismo!

      Se meu café veio sem açúcar, vamos criar o Ministério do Café com Açúcar!

      Excluir
  2. quando estuda existia duas matérias, educação moral e civica, e PPT (preparação para trabalho), oras se tiram a moral e a ética, e o valor pelo trabalho, é óbvio que as coisas viram essa zona.... uma vez perguntei para um diretor porque que foi que tiraram essas matérias da escola, e ele me disse que foi na época do regime militar, pois estas matérias provocavam subversão, então os proprios militares, conscientes ou não, estavam trabalhando a favor da agenda comunista...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os militares tinham uma preparação de guerra. Estavam preparados para enfrentar guerrilhas, como ocorreu no Araguaia, e para torturar possíveis subversivos, como fizeram.

      Mas não estavam preparados para batalhar no campo cultural. No regime militar ocorreu um boom da indústria cultural esquerdista: livros, músicas, peças... e assim o marxismo cultural foi ganhando força.

      Obs: Não apoio o governo militar, por motivos diversos.

      Excluir
  3. É certo, que a sociedade está cada vez pior. Gays, lésbicas, Discotecas, Alcoolismo, Drogas. Mas dizer que isso é culpa dos comunistas é burrice. A maior parte da Pornografia, músicas e videoclips satânicos e pornográficos vêm dos EUA e que eu saiba nenhum comunista governa ou governará aquele país. Assim como outros hábitos de drogas ou bebedeiras. Sejam realistas. Não pode por a culpa de tudo nos comunas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade. Inclusive a maior parte da produção cultural que consumimos vem dos EUA, como retratado no livro "A Invasão Cultural Norte-Americana".

      Mas a cultura não vem do governo. A cultura tudo que é produzido pelo povo. Cinema, música, artes, livros, teses acadêmicas, etc. E esse universo cultural está dominado por INDIVÍDUOS esquerdistas.

      Também gosto de frisar o individualismo quanto falo de drogas e bebidas. Ser viciado é uma opção individual, independentemente de concepção político-partidária.

      As ações individuais não são culpa dos comunistas, mas a relativização moral sim.

      Excluir

Não seja um esquerdista chato, comente civilizadamente!

Mais dúvidas? Pergunte-me em: http://ask.fm/diariodeumexcomunista